Sismuc divulga nota sobre paralisação de servidores

NOTA DO SISMUC

  • “Após meses de mesa de negociação, SISMUC Regional Vs Prefeitura Municipal de Caruaru, tentando resolver pendências para melhoria das condições de trabalho dos servidores da Autarquia Destra (Guardas Municipais e Agentes de Trânsito) sem avanços até a data de hoje, 14 de fevereiro de 2020. Dessa forma, Guarda e Agentes decidiram de forma soberana deflagrar uma paralisação para amanhã, 15 de fevereiro. Lembramos que a Prefeitura foi notificada desta decisão desde a segunda-feira 10/fevereiro. Ainda hoje no horário da manhã estes servidores acompanhados de alguns dirigentes sindicais saíram em passeata até o Palácio Jaime Nejaim como forma de demonstrar a insatisfação com o andamento das negociações. Neste momento o Presidente do SISMUC é chamado para uma conversa com a Secretária Ana Maraísa, o mesmo levou alguns servidores do movimento, porém, a conversa não satisfez a categoria, ficando mantida a paralisação do dia 15 do mês em curso. No entanto, para surpresa do Presidente Eduardo Mendonça, foi receber em sua residência, local de difícil acesso, às 21h:35minutos, há pouquíssimo tempo para o início da paralisação, um Mandato de Intimação, expedido pelo Exmo. Sr. Juiz de Direito da Vara Privativa da Fazenda Pública de Caruaru, o Dr. Rommel Silva Patriota, para que o SISMUC Regional se abstenha de qualquer movimento paredista. Surpresa maior foi ver a Oficiala da Justiça, após bater desesperadamente em sua porta, em um carro oficial da Prefeitura de Caruaru e acompanhada de alguns funcionários da mesma, sendo um deles, o comissionado, Tenente Tibúrcio. Ficam aí vários questionamentos, deixemos que cada um intérprete-os. O que devemos levar em consideração e não deixar que passe em branco é a forma como servidores públicos são tratados neste país, parafraseando alguns, no país de Caruaru também, resolver as seleumas e ofertar condições dignas e satisfatórias de trabalho ninguém quer, ninguém se esforça, ninguém mede distância, mas calar a boca de quem grita por justiça fazem e com muita maestria. No entanto, vale salientar que resisteremos e não desistiremos da luta, *podemos até recuar, o que recomendamos que seja feito pelo os nobres e guerreiros colegas da categoria*, como forma de obediência a decisão judicial, mas jamais deixaremos de expressar os desmandos que são impostos a nós, servidores públicos municipais de Caruaru”.
PUBLICIDADE

Comentários