Pandemia resulta na suspensão do PE2020

O último jogo do Central foi contra o Afogados. Foto: Pedro Augusto
PUBLICIDADE

Pedro Augusto

A pandemia do novo coronavírus também vem provocando mudanças no mundo esportivo. Ao longo dos últimos dias, diversas competições que se encontravam, até então, em curso ou previstas para serem realizadas tanto no âmbito nacional como no internacional, acabaram sendo suspensas por prazos indeterminados, transferidas para novas datas e até mesmo canceladas. Em relação ao cenário estadual, a Federação Pernambucana de Futebol decidiu paralisar o Campeonato Pernambucano por tempo indeterminado, após reunião realizada na noite da última segunda-feira (16), na sede da entidade, no Recife.

A nona e última rodada da primeira fase do PE2020 estava marcada para acontecer nesta quarta-feira (25). Já no confronto entre Santa Cruz e Decisão – válido pelo complemento da oitava rodada e que foi disputado no domingo passado (15), no Arruda – o Mais Querido teve de mandar a partida com os portões fechados como prevenção ao coronavírus. Na oportunidade, o Santa venceu o Falcão do Agreste por 2 a 1, garantindo matematicamente o primeiro lugar da etapa inicial.

De acordo com o diretor de competições da FPF, Murilo Falcão, a medida seguiu os passos recomendados pela Fifa. Além disso, esteve em acordo com o posicionamento das diretorias de Santa Cruz e Náutico, que se colocaram a favor da paralisação das competições por uma questão de saúde, não só em relação aos torcedores, como também aos atletas. A federação já havia anunciado às paralisações das competições estaduais do futebol feminino e das categorias de base.

Para o executivo de futebol do Náutico, Ítalo Rodrigues, a paralisação sem prazo do Pernambucano foi o melhor a se fazer em tempos de Covid-19. “A gente precisa, sim, parar. Isso vai além do futebol, de qualquer indústria do entretenimento. É a vida das pessoas que está em jogo. Claro que isso vai gerar um problema de datas e calendário mais tarde. Mas os outros problemas precisam pensar depois. Hoje, temos que seguir o que as autoridades de saúde recomendam.”

Outro a se mostrar favorável à parada do Estadual foi o meia do Santa Cruz, Didira. “Essa questão do novo coronavírus é muito complicada e, neste momento, o brasileiro precisa ter cautela para evitar que a doença se alastre, porque tomou uma proporção mundial e que pode ficar sem controle.” O pronunciamento do atleta referendou a posição do Sindicado dos Jogadores Profissionais de Pernambuco. Segundo o jogador, é preciso seguir a orientação de evitar eventos que possam aglomerar pessoas. “É uma medida de proteção à população. Estamos vendo campeonatos parando no mundo inteiro. Isso é uma medida para evitar o avanço.”

Com o objetivo de se conter ao máximo o alastramento da doença, os clubes pernambucanos resolveram suspender os treinamentos nos seus respectivos ambientes de trabalho. Por meio de nota, o Central comunicou que o “clube liberou das atividades de treino os jogadores e a comissão técnica até o dia 29 de março de 2020. O intuito é preventivo e busca preservar os profissionais alvinegros de possíveis contaminações da pandemia. Vale salientar que a reapresentação marcada para o próximo dia 30 poderá ser prorrogada, em função do quadro evolutivo do Covid-19.”

Escolinha

A Ronaldinho Soccer Academy (RSA), em parceria com o Central, realizaria esta semana, no Estádio Luiz Lacerda, a aula experimental da Escolinha de Futebol. Entretanto, em virtude do novo coronavírus e seguindo a orientação e decreto do Governo Municipal, no qual suspende qualquer atividade ou evento que reúna público superior a 50 pessoas, a aula foi adiada, ainda sem data prevista para a sua realização. “O alvinegro caruaruense e a RSA entendem neste momento que existe um bem maior, que é a saúde da população de Caruaru e da região. O período é de ‘entrar em campo’ para unir forças na prevenção e combate ao Covid-19”, informou, também através de divulgação de nota, a Patativa.