Moradores de Brejo revoltados com reajuste salarial de vereadores

PUBLICIDADE

Do Blog da Jaciara Fernandes

Em plena pandemia da Covid-19, um fato político revoltou os moradores do Brejo da Madre de Deus, no Agreste pernambucano. A Câmara de Vereadores aprovou, e o prefeito Hilário Paulo sancionou, a Lei Municipal nº 522/2020 que aumenta em mais de 68%, os subsídios dos edis para a legislatura 2021/2024.

Atualmente, cada vereador recebe mensalmente R$ 6.012,00, com os descontos normais o líquido é de R$ 4.900. Com a nova lei, o salário bruto poderá chegar a R$ 10.128,90. Outro ponto importante é em relação ao presidente da Câmara, que, além do salário de vereador também receberá R$ 10.128,90, referente a Verba de Representação de Caráter Indenizatório, devido a sua função que exerce como representante judicial e extrajudicial do Poder Legislativo.

Nesse caso, o salário dobra e pode ultrapassar a R$ 20 mil. A Lei entrou em vigor na data de sua publicação, no último dia 2 de abril, mas seus efeitos financeiros só valerão a partir 1º de janeiro de 2021. Os políticos brejenses vão de encontro a outros gestores públicos espalhados pelo Brasil, que estão reduzindo os seus proventos para reforçar ações de combate ao novo corona vírus e assim salvar vidas.