Caruaru alcança pior marca para um primeiro semestre no CAGED

PUBLICIDADE

Pedro Augusto

De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), Caruaru obteve o pior resultado para um primeiro semestre desde em que a série histórica do órgão foi iniciada. Somente nos primeiros seis meses deste ano, 3.179 postos de trabalho foram fechados no mercado formal da Capital do Agreste em decorrência da pandemia do novo coronavírus, que permanece provocando estragos nas economias mundial, nacional e local.

Em relação ao mesmo período do ano passado, quando o mercado de Caruaru vinha dando sinais de recuperação, o quantitativo de demissões registradas se limitou a apenas 87. “Para se ter ideia do impacto desastroso provocado pela Covid-19, o número referente ao primeiro semestre deste ano representou 98% do total de desligamentos ocorridos em todo o ano de 2016, quando foram desativados 3.256 postos de trabalho na cidade”, pontuou o auditor fiscal da Agência Regional do Ministério do Trabalho e Emprego, Francisco Reginaldo.

De acordo ainda com os dados do CAGED, os setores que mais demitiram nestes os últimos seis meses de 2020 foram na ordem: a indústria com 1.179 demissões; o comércio com 958 desativações, os serviços com 596 desligamentos, além da construção civil com o fechamento de 441 postos de trabalho.