Polícia prende suspeitos que planejavam atacar o Cotel

PUBLICIDADE

A Operação Consórcio do Crime, deflagrada pela Polícia Civil de Pernambuco, prendeu cinco suspeitos de integrar uma organização criminosa que planejava atacar o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife (RMR). As prisões ocorreram na terça-feira (18) e foram detalhadas nesta quarta-feira (19), em entrevista coletiva de imprensa, na sede operacional da polícia no Recife.

As investigações sobre a quadrilha começaram em abril de 2020. A polícia considera o grupo como de “altíssima periculosidade”. Entre os presos estão três homens e duas mulheres. As prisões ocorreram nas cidades de Sairé e Gravatá, no Agreste, e no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife.

Com o grupo foram apreendidos oito fuzis, uma metralhadora .30, 26 carregadores de munições, 651 quilos de skank, 8 quilos de cocaína, oito veículos e 31 quilos de explosivos. De acordo com a polícia, o total de bens apreendidos é na ordem de R$ 12 milhões.

Participaram da operação policiais do Comando de Operações e Recursos Especiais (Core), do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Grupamento Tático Aéreo (GTA). A coordenação foi da Diretoria Integrada Especializada (Diresp), por meio do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri).

“No momento oportuno, a gente fe a abordagem em ambiente operacional em Gravatá, Sairé, Gameleira e Recife. Conseguimos fazer as buscas e apreendemos esse grande armamento, levando um prejuizo de aproximadamente R$ 12 milhões à organização”, relatou o delegado Luiz Alberto Braga, titular da DP de Roubos e Furtos. “Vamos continuar a investigação para indentificar e prender os demais integrantes”, disse.

Folhape