Adolescentes participam de horticultura promovida pela Funase, em Caruaru

PUBLICIDADE

Os adolescentes do Centro de Internação Provisória (Cenip) Caruaru, no Agreste do estado, participam de uma oficina de horticultura oferecida pelo espaço. As aulas são ministradas por agentes socioeducativos que atuam na unidade, que ensinam técnicas de plantação, educação ambiental e a percepção sobre possibilidades de aproveitamento de espaços de forma produtiva e sustentável.

No terreno da unidade, cedido para horticultura, há plantação de coentro, cebolinha, alface, beterraba, abóbora e feijão verde. Depois de cultivados, os itens são fornecidos para familiares dos adolescentes participantes da oficina, para um mercadinho da região e para funcionários da unidade vizinha, o Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Caruaru.

“Tem sido fundamental para a realização da atividade e para o envolvimento dos adolescentes nas oficinas. Em cada aula prática, eles aprendem a maneira certa de preparar o terreno, de plantar e de colher. Os resultados são muito bons. Os produtos cultivados são totalmente orgânicos, livres de agrotóxicos e de substâncias que podem afetar a saúde”, explica a a coordenadora geral do Cenip Caruaru, Maria Clara Amorim.

Diario de Pernambuco