Morre aos 71 anos o produtor musical e jurado de TV Arnaldo Saccomani

PUBLICIDADE

Um caminhão que transportava 37,7 toneladas de milho sem nota fiscal foi retido, na madrugada desta quinta-feira (27), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR 423, em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. A carga havia saído de Carira, em Sergipe, e seria entregue em Lajedo, também no Agreste.

Apesar de pouco reconhecido, teve participação importante na criação do grupo Mamonas Assassinas – negociou a contratação dos artistas pela gravadora EMI.

Entre suas composições de sucesso estão hits dos grupos Fat Family, os Travessos e Sampa Crew. “Foi meu maior parceiro musical em composições de sucesso do Sampa Crew que deram início a uma jornada de êxitos inesquecíveis de nossa carreira”, lamentou o produtor e compositor J.C. Sampa.

O produtor musical Rick Bonadio contou, logo após saber da morte, que Saccomani foi quem ofereceu as primeiras oportunidades para sua carreira na música.

“Foi um dos maiores produtores musicais desse país, se não o maior”, disse Bonadio. “Talentoso, carismático e o rei dos comentários inesperados, mas profundamente pertinentes”.

Até o início deste ano Saccomani atuou como diretor musical de novelas do SBT, um ofício que já havia exercido na TV Tupi, fazendo as trilhas sonoras de novelas como Mulheres de Areia e Beto Rockefeller, grandes sucessos em suas épocas. Ele foi jurado dos programas Astros, Ídolos e Qual é o seu talento, além de participar do quadro Dez ou mil do Programa do Ratinho. Nos realitys cumpria o papel do jurado mal-humorado e exigente.

Uma das filhas do produtor musical, a cantora Thais Saccomani Lococo, postou no Instagram durante a madrugada uma foto de mãos dadas com o pai e uma despedida: “Sempre estaremos juntos”.

Folhapress