Santa pressiona no fim, mas perde para Vila Nova e conhece 1ª derrota após 12 jogos invicto

PUBLICIDADE

O Santa Cruz pressionou, mas não deu. Contra o Vila Nova, fora de casa, na noite deste sábado, pela quinta rodada da Série C, o Tricolor conheceu sua primeira derrota na competição.

O único gol da partida, marcado com categoria pelo meia Emanuel Biancucchi logo no início do primeiro tempo, também fez cair por terra a invencibilidade de 12 jogos, até aqui, do time coral – que pode, inclusive, perder a liderança do grupo A em caso de vitória do Ferroviário, que joga neste domingo.

Com a derrota, o Tricolor estaciona nos 10 pontos conquistados e volta ao Recife, onde vai jogar em casa, no Arruda, diante do Remo, no próximo domingo.

O jogo

Santa Cruz e Vila Nova fizeram um primeiro tempo de cenários distintos. Dentro de casa e precisando vencer para seguir na briga pelo G4, o Vila Nova apostou na velocidade pelos lados do campo. E acabou conseguindo o que queria: abrir logo o placar.

Aos sete minutos, Pablo saiu em velocidade na direita, chegou no meio, perto da grande área coral e foi derrubado. Dudu cobrou a falta em cima da barreira, a bola sobrou para Emanuel Biancucchi mandar um lindo chute, de primeiro, no ângulo do goleiro Maycon Cleiton, para abrir o placar em Goiânia.

Após o gol, o Santa Cruz até passou a rondar mais a defesa do Tigre, tendo maior posse de bola, mas não teve a agressividade necessária para empatar – sobretudo pela falta de criatividade do meio para o ataque. A solução, então, foi arriscar chutes de média distância. Augusto Potiguar, de falta, e Jáderson, na entrada da área, foram os únicos a chegarem com maior perigo à meta do Tigre, mas não o suficiente para empatar.

Segundo Tempo

No segundo tempo, o Tricolor voltou com a mesma postura, cercando e esperando, também com mais posse de bola, uma brecha para se infiltrar na defesa do Vila. E por muito pouco não empatou o jogo, se não fosse o milagre de Fabrício. Didira enfiou em profundidade para Chiquinho, na direita, ficar cara a cara com o goleiro do Vila Nova, que espalmou a finalização.

A partir daí, o jogo ficou mais aberto. Minutos depois, o time goianense respondeu. Pablo chutou colocado na entrada da área e obrigou Maycon Cleiton se esticar todo para evitar o segundo gol goiano. No lado do Santa Cruz, Jaderson, depois da cobrança de escanteio, pegou rebote e chutou forte, mas Fabrício defendeu.

Mas, nos minutos finais, só deu Santa Cruz, que contou com o azar do goleiro Fabrício estar em uma grande noite. Em três minutos, fez duas grandes defesas nas finalizações de Augusto Potiguar e Tinga para sacramentar a vitória do Tigre na Série C.

Ficha do jogo

Vila Nova 1

Fabrício; Jonh Lennon, Rafael Donato, Adalberto e Mário Henrique; Dudu, Pablo e Emanuel Biancucchi; Lucas Silva, Henan e Talles. Técnico: Bolívar.

Santa Cruz 0

Maycon Cleiton, Júnior, Wiliam Alves, Danny Morais e Célio Santos (Augusto Potiguar), André, Paulinho e Didira; Jáderson, Chiquinho e Victor Rangel. Técnico: Itamar Schülle.

Local: Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga
Árbitro: Emerson Ricardo (BA)
Assistentes: Ledes Jose Coutinho (BA) e José Carlos Oliveira (BA)
Cartões amarelos: Mário Henrique (V), Rodrigo Alves (V) e Fabrício (V), Chiquinho (S), Denílson (S)
Gols: Emanuel Biancucchi, do Vila Nova, aos 7′ do 1T

Super Esportes