Professores da rede particular de Pernambuco decretam estado de greve

PUBLICIDADE

O Sindicato dos Professores de Pernambuco (Sinpro-PE), que reúne docentes das escolas da rede particular do Estado, decretaram, nesta quarta-feira, (30) estado de greve. A ação é uma das reações à decisão do Governo estadual de permitir, a partir do dia 6 de outubro, a volta das aulas nas escolas, que, desde março, só podem operar em regime remoto devido à pandemia do novo coronavírus.

“Depois de amplo debate com o conjunto da categoria, decidimos por decretar estado de greve, como também uma ação jurídica contrária ao retorno das aulas presenciais. Essa foi a decisão amparada em 95% dos presentes na assembleia, que se colocam de acordo com a manutenção das aulas remotas e contrário ao retorno das aulas presenciais”, disse o presidente do Sinpro-PE, Helmilton Bezerra.

No último dia 21, o Governo de Pernambuco anuncijou a retomada de aulas presenciais. Na primeira etapa, apenas os estudantes do último ano do ensino médio voltarão no ensino presencial, no dia 6 de outubro. A orientação é tanto para escolas da rede estadual quanto para escolas da rede privada.

*Outras informações em instantes

Folhape