Em Passira, funcionários da Celpe são ameaçados de morte por suspensão de energia

PUBLICIDADE

A violência contra funcionários da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) vem aumentando, nos últimos dias, na região Agreste do Estado. Após o registro de uma a execução tendo como vítima o eletricista José Reginaldo de Santana Júnior, de 31 anos, no último dia 29 de setembro, em Limoeiro, dois profissionais da companhia foram ameaçados de morte no momento em que realizavam a suspensão do fornecimento de energia por inadimplência.

Este último caso ocorreu, na quarta-feira (07), no município de Passira. Ao perceber o início do procedimento de corte, um suspeito armado com uma faca peixeira teria se aproximado do poste, onde os funcionários da Celpe estavam realizando o serviço, em seguida, teria os ameaçado de morte.

O suspeito, de nome não informado, foi conduzido pela Polícia Militar até à delegacia, onde foi ouvido e assinou Termo Circunstanciado de Ocorrência.

Morte em Limoeiro

A polícia segue na captura do fazendeiro Sebastião Ayres de Assis Neto, conhecido como Neto Santos, que teria fugido após matar com um único disparo do eletricista José Reginaldo de Santana Júnior. Segundo as investigações da Civil, A vítima foi assassinada por realizar a suspensão legal do fornecimento de energia por inadimplência de uma propriedade rural do suspeito.

A Celpe, em parceria com o Disque Denúncia Agreste, está oferecendo recompensa de até R$ 20 mil para quem fornecer informações que levem à localização e prisão do fazendeiro. As denúncias são anônimas e podem ser realizadas pelo telefone (81) 3719-4545 ou por meio do WhatsApp: (81) 98256-4545 e 98170-2525.

NE 10 Interior