Professor Lupércio é reeleito prefeito de Olinda

PUBLICIDADE

A cidade de Olinda será governada mais uma vez pelo Professor Lupércio (Solidariedade). Na disputa mais direta com o candidato João Paulo (PCdoB), Lupércio levou a melhor e foi reeleito no município. Com 100% das urnas apuradas, ele foi eleito em primeiro turno com 63,62% (123.534 votos) contra 23,32% (45.289 votos) de João Paulo.

O candidato Celso Muniz (MBD) aparece com 6,02%; Jorge Federal (PSL) com 3,07%, e Guto Santa Cruz (PDT), 1,40%. Ainda completam a lista os candidatos Armando Sergio (Avante) com 0,85%; André Azevedo (DC) com 0,76%, Tota do V-8 e V-9 (PMN), 0,68%, e Marcos Freire Jr (Rede), com 0,22%.

O prefeito de Olinda é morador da cidade e decidiu entrar para o ambiente político com o propósito de ajudar seu município. Ele já foi vereador e deputado estadual. Na eleição de 2016, o Professor Lupércio concorreu para a prefeitura e foi eleito no segundo turno contra o então candidato Antônio Campos (PSB).

Professor Lupércio votou, neste domingo (15), por volta das 13h30, na Escola Dom Pedro Bandeira de Melo, no bairro de Rio Doce. Durante o dia, ele estava confiante na vitória e feliz por completar seus 53 anos na data da votação. Lupércio é bacharel em Direito pela Faculdade de Olinda (Focca) e pós graduado em Matemática.

Análise

A vitória do Professor Lupércio no primeiro turno já estava se desenhando. Na última pesquisa divulgada no dia 30 de outubro, realizada pela Folha de Pernambuco em parceria com o Ipespe, o prefeito estava com 42% das intenções de votos, contra 28% de João Paulo. Na avaliação do cientista político e professor da Unicap e Faculdade Damas, Antônio Henrique Lucena, a gestão atual de Lupércio foi satisfatória pelos eleitores.

Na pesquisa da Folha, a administração do Professor foi vista como “Ótima” em 14% e como “Boa” em 26%. “A gestão de Lupércio é bem avaliada, o índice de rejeição não é alto. Se somarmos a avaliação de ótimo, bom e regular, passa dos 45%. Além disso, ele tem uma popularidade razoável em Olinda”, analisou Lucena. Ainda segundo o especialista, a “falta de um candidato consistente, que tivesse identificação com Olinda, favoreceu Lupércio”.

Folhape