Yves Ribeiro é eleito prefeito de Paulista

PUBLICIDADE

Yves Ribeiro vai governar a cidade de Paulista pela terceira vez, vencendo a eleição deste ano no segundo turno com 57,52% dos votos, correspondendo a 83.858 votos, com 100% das urnas apuradas no início da noite deste domingo. Ele derrotou Francisco Padilha, que obteve 61.631 votos, o equivalente a 42,48%.

No primeiro turno, Yves Ribeiro ficou em primeiro com maior número de votos, 51.351, o correspondente a 34,98% dos votos. O seu adversário no segundo turno, Francisco Padilha, teve 38.372 votos no primeiro turno, com 26,14% dos votos.

O prefeito eleito contou com uma ampla base de apoio, que vai da direita à centro-esquerda, incluindo nomes como Fernando Bezerra Coelho (FBC) e Marília Arraes (PT), além do senador Jarbas Vasconcelos (MDB) – este último aliado do PSB.

Entre os principais pontos do plano de governo de Yves, estão a implantação da maternidade municipal, a instalação de um centro de atenção veterinária, a marcação de consultas e exames médicos de forma online no município, implantação de duas unidades de atendimento e cuidado com crianças e adolescentes, além de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas na região das praias da cidade, entre outras propostas.

A eleição de Yves contra um adversário da Frente Popular fortalece o grupo da oposição, embora se mostre pragmático como articulador político, como conta o cientista político Arthur Leandro.

“Ele se aproxima da direita, mas tem interlocução com todas as forças atuantes no Estado. Yves também conta com a simpatia do eleitorado, é veterano e experiente em outras cidades da Mata Norte, saindo bem aprovado e foi bem aprovado pela população de Paulista. Ele enfrentou um bloco governista que passa por dificuldades, em uma situação que o PSB não apostou nessa eleição da cidade. Um resultado que não fosse a eleição de Yves seria uma surpresa”, declarou.

Perfil
Yves nasceu em Igarassu e acumula uma longa trajetória na política pernambucana. Foi prefeito por duas vezes na cidade natal, em Itapissuma e em Paulista. Com esta nova eleição, em janeiro de 2021, dará início ao sétimo mandato como prefeito na carreira. Este ano, filiado ao MDB, ele encabeçou uma chapa puro-sangue com o empresário Dido Vieira, à frente de uma coligação formada também por PV e Rede Sustentabilidade.

Folhape