Polícia Civil detalha prisão de jovem de 19 anos acusado de cometer 15 homicídios

PUBLICIDADE

Um jovem de 19 anos acusado de cometer 15 homicídios e diversas tentativas em bairros do Recife foi preso pela polícia na última sexta-feira, em um loteamento no bairro de Cidade Garapu, no município do Cabo de Santo Agostinho. Em uma investigação da Polícia Civil, o jovem cometeu vários crimes por briga de tráfico de drogas em bairros da capital pernambucana.

De nome não divulgado, o homem já tinha quatro mandados de prisão e por isso estava foragido na casa dos pais, local onde foi preso. Todos os 15 homicídios foram cometidos de 2019 para 2020. “Ele pertencia a um grupo de controle de tráfico de drogas. Depois, ele foi dissidente desse grupo e criou outro para ser rival. Então ele cometia os homicídios por brigas de facção”, explicou o delegado Bruno Magalhães, gestor do Departamento de Homicidios e Proteção a Pessoa (DHPP), em coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (15), na sede da Polícia Civil.

Os homicídios confirmados pela polícia foram cometidos em bairros na Zona Norte e Oeste do Recife, como Madalena, Torre e Cordeiro. Foram três praticados em 2019 e 12 realizados este ano. A Polícia Civil ainda vai continuar a investigação para saber se outros assassinatos cometidos no Pina e na Várzea foram cometidos pelo jovem. Além disso, a polícia também vai dar continuidade para prender outros integrantes do grupo comandado pelo jovem.

“Para cometer os crimes, ele chegava com outras pessoas da facção e muitas vezes se fantasiava de policial. Ele chegava em um carro e abordava a vítima dentro de algum local ou em via pública”, comentou o delegado Paulo Dias, titular da 2ª Delegacia de Homicídios, ao complementar que o alvo era difícil de ser encontrado porque ele estava sempre mudando de endereço.

No momento da prisão, o homem tentou reagir e fugir. Mas ele foi capturado e encaminhado para o DHPP, onde foi interrogado. Depois, ele foi levado para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana no Recife (RMR). Para a polícia, ele negou todos os crimes.

O jovem era proveniente de Brasília Teimosa, na Zona Sul, e depois foi morar na comunidade de Santa Luzia, na Torre, onde começou a praticar os crimes.

Folhape