Total de pernambucanos com sintomas de Covid mais do que dobra em novembro, aponta IBGE

(FILES) In this file photo taken on December 8, 2020 a member of staff draws the Pfizer-BioNTech COVID-19 vaccine out of a phial at the Southmead Hospital, Briston. - The US Food and Drug Adminstration on December 11, 2020 granted the Pfizer-BioNTech Covid-19 vaccine an emergency use authorization, paving the way for its imminent rollout across the country. (Photo by Graeme Robertson / various sources / AFP)
PUBLICIDADE

Em novembro, pela primeira vez desde maio, Pernambuco registrou aumento no número de pessoas que apresentaram sintomas conjugados associados à Covid-19. No recorte comparativo entre outubro e novembro, o total mais do que dobrou.

Um total de 50 mil pessoas (0,5% da população pernambucana) apresentou os sintomas em novembro no Estado, ante 23 mil em outubro (0,2% da população, o menor total desde maio). Os dados são da última rodada da pesquisa Pnad Covid, divulgada nesta quarta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os sintomas conjugados considerados pelo IBGE são três: perda de cheiro ou sabor; febre, tosse e dificuldade de respirar; febre, tosse e dor no peito.

Da população pernambucana que apresentou os sintomas, aponta a pesquisa, 42,8% procurou estabelecimentos de saúde em novembro – em outubro, foram 40,9%.

Também em novembro, acrescenta o IBGE, 317 mil pernambucanos (3,3% da população) apresentaram sintomas relacionados à síndrome gripal, um aumento de 27,8% em relação a outubro.

Os sintomas gripais considerados são: febre, tosse, dor de garganta, dificuldade de respirar, dor de cabeça, dor no peito, náusea, nariz entupido ou escorrendo, fadiga, dor nos olhos, perda de cheiro ou de sabor e dor muscular.

Os sintomas foram informados pelo morador e não se pressupõe a existência de uma diagnóstico médico.