Polícia Civil prende médico suspeito de atos libidinosos contra pacientes em Caruaru

PUBLICIDADE

A Polícia Civil de Pernambuco, através da equipe da 89ª Delegacia, deu cumprimento, na manhã desta terça-feira (09), em Caruaru, a mandado de prisão preventiva contra um médico, com atuação na cidade. Este último, de acordo com as investigações do delegado Elson Gouveia, teria praticado violência sexual contra pelo menos três mulheres já identificadas.

O profissional possui clínica, na Avenida Agamenon Magalhães, no Bairro Maurício de Nassau, e acabou sendo denunciado por uma das vítimas, que se submeteu a exame.

“A investigação policial teve início no dia 9 de dezembro do ano passado, após uma paciente comparecer à Delegacia de Polícia, no Bairro do Salgado, e noticiar que teria sido vítima, em tese, de crime de violação sexual, mediante fraude. Na ocasião, a vitima relatou que esteve na clínica a fim de realizar exame de ultrassom pré-operatório”, ressalta a nota da Polícia Civil, enviada à Imprensa.

Na sequência das investigações, a Civil acabou identificando mais duas supostas pacientes  do médico. A primeira teria sido vítima de atos libidinosos, segundo a polícia, em 2016 enquanto a segunda, em setembro do ano passado.

“As declarações das vítimas foram coesas ao afirmarem que o médico teria
praticado os atos libidinosos durante atendimento, demonstrando assim conduta reiterada , sempre utilizando o mesmo modus operandi. A reiteração da conduta, que frise-se, era praticada no interior da clínica de sua propriedade.”, finalizou o texto da Polícia Civil.

Após passar pelos procedimentos padrões, o médico foi encaminhado à Penitenciária Juiz Plácido de Souza.