Datas comemorativas: qual a importância e como vivenciá-las?

PUBLICIDADE

Tendo em mente a importância de sempre valorizar as datas mais relevantes do nosso calendário, bem como compreender qual o significado dessas celebrações na composição do currículo da escola, o Colégio Exato Prime, localizado em Caruaru, aproveita também essas comemorações como uma forma de estimular o aluno a pensar, a tornar-se um cidadão crítico.

De acordo com a coordenadora pedagógica do Exato, Maysa Alcântara, o professor não só repassa a data em si, mas, junto com o aulo, faz uma reflexão geral e tenta puxar para a realidade local. “Nós problematizamos, pensamos e discutimos novas formas de tratar essas datas para que possam configurar-se como situação de aprendizagem para todos os envolvidos, respeitando sempre os valores culturais, religiosos, econômicos e éticos das crianças e suas famílias, além dos princípios da instituição”, explicou.

Neste mês abril há algumas datas importantes, como a Páscoa, o Dia do Índio, o Dia Nacional do Livro, Tiradentes e o Descobrimento do Brasil. Em todas essas datas, os professores procuraram sempre levar algo a mais e não só o básico. “No Dia do Índio, por exemplo, mesmo sendo pequenos, foi feita uma análise da vida dos indígenas no Brasil atual, quais são os seus costumes, crenças. Mas também promovemos pintura nos rostos, para que eles vivenciassem mesmo o personagem. Fizemos essas abordagens, que têm efeitos diferentes, porém se completam”, afirmou Maysa.

O Dia Nacional do Livro (18 de abril) também não passou em branco. Os alunos da Educação Infantil, por exemplo, tiveram um maior conhecimento sobre a obra do escritor brasileiro Monteiro Lobato, O Sítio do Pica-Pau Amarelo. “Nessa ocasião, as crianças representaram, de forma teatral, o nascimento da boneca Emília, despertando nelas a curiosidade, a expressão, a dança e a oralidade”, disse.

Segundo Maysa, é importante que exista uma reflexão de todos os envolvidos no processo de aprendizagem, para que haja um verdadeiro sentido na utilização desse recurso como ferramenta pedagógica. Ela citou, como outro exemplo, o Dia da Nutrição, comemorado em 31 de março.

“Falamos muito em alimentação saudável, então aproveitamos a data para realizarmos uma ação, em parceria com a Uninassau, envolvendo alunos e a equipe de nutrição da faculdade. Foi um momento muito lúdico e prazeroso, com apresentação de fantoches e músicas, onde foram repassados, de uma forma diferente, os benefícios de uma alimentação saudável. A culminância foi com um lanche saudável compartilhado, porém, com todas as medidas de segurança devido à pandemia da Covid-19”, relatou.

Outras datas, como os dias das Mães e dos Pais, também são pensadas com certo cuidado. “Apesar de sabermos que são datas comerciais, não podemos deixar passar. Também temos conhecimento que existem alunos que não têm mais mãe ou pai, ou mesmo podem ter algum problema envolvendo ambos, então, para que não deixem eles tristes e nem constrangidos, sempre analisamos a melhor forma de vivenciá-las”, finalizou a coordenadora pedagógica.