José Queiroz e Laura Gomes culpam Bolsonaro por atraso na vacinação

PUBLICIDADE

A demora do Governo Federal em comprar vacinas contra a Covid-19 motivou discursos dos deputados José Queiroz (PDT) e Laura Gomes (PSB) nesta quinta (3). Eles defenderam que o presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello sejam responsabilizados pelo atraso na imunização dos brasileiros.

“Se o País tivesse um presidente sintonizado com a ciência, muitas vidas teriam sido poupadas. Além disso, hoje estaríamos retornando a nossas atividades econômicas, esportivas e culturais”, avaliou o pedetista. Ele destacou que o Ministério da Saúde levou meses para contratar doses oferecidas, no ano passado, pela farmacêutica Pfizer e pelo Instituto Butantan.

“Quero compartilhar minha revolta e minha solidariedade às famílias das mais de 468 mil vítimas do vírus”, acrescentou Queiroz. O parlamentar ainda comentou sobre o descontentamento de uma parcela da população, que vem se manifestando em panelaços e em atos de rua em todo o Brasil.

Por sua vez, Laura Gomes comparou o tempo reservado pelo Governo Federal para fechar contratos com farmacêuticas com o intervalo de menos de 24 horas para a gestão autorizar a Copa América no Brasil. “Ainda bem que em Pernambuco não temos um genocida na liderança. O governador Paulo Câmara não compactua com essa agenda homicida”, registrou.

A socialista mostrou preocupação com o uso articulado de fake news pelas redes sociais bolsonaristas. “É uma bolha utilizada para fomentar mentiras e promover violência. Precisamos ter muito cuidado com essa realidade paralela criada pela midiosfera”, alertou. “É muito perigoso quando parte da população se informa apenas por um canal, ainda mais quando ele reforça mensagens mentirosas.”

Folhape