Motorista quase bate de frente em carreta e é detido com sinais de embriaguez na BR 116

PUBLICIDADE

Um motorista de uma caminhonete que apresentava sinais de embriaguez e quase colidiu de frente em uma carreta foi detido, no sábado (19), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR 116, em Cabrobó, no Sertão de Pernambuco. Ele deixou cair uma lata de cerveja aberta, no momento em que desceu do veículo.

Uma equipe da PRF realizava uma ronda no Km 4 da rodovia, quando flagrou o momento em que uma caminhonete invadiu a contramão e quase colidiu em uma carreta, que seguia no sentido contrário da pista. Foi dada ordem de parada ao motorista, que parou no acostamento e derrubou uma lata de cerveja aberta no chão, ao desembarcar do veículo.

O homem apresentava odor etílico, estava com a fala desconexa e com os olhos avermelhados. Dentro da caminhonete, também foi encontrada uma garrafa de aguardente de cana. Os policiais convidaram o motorista a realizar o teste do bafômetro, mas ele se recusou e foi autuado.

O condutor admitiu que havia ingerido cachaça e que estava indo buscar a esposa dele, pois não havia encontrado ninguém para dirigir o veículo. O homem foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil de Cabrobó, no mesmo dia em que a Lei Seca completou 13 anos de criação.

Lei Seca

A Lei n° 11.705 de 2008, que ficou conhecida como Lei Seca, completou 13 anos no sábado (19). Desde que entrou em vigor, ela já ajudou a salvar milhares de vidas no trânsito brasileiro, por isso é uma das prioridades nas fiscalizações da PRF.

O artigo 165 do CTB define como gravíssima a infração de dirigir sob efeito de álcool, com previsão de multa no valor de R$ 2.934,70 e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. A recusa em submeter-se ao teste de etilômetro também prevê autuação, e quando o índice verificado no aparelho é maior que 0,33mg/l, o motorista é encaminhado à Delegacia de Polícia Civil pela prática de um crime de trânsito.

Apesar do rigor da Lei Seca, não é difícil flagrar nas rodovias federais de Pernambuco motoristas que bebem antes de dirigir. Dados da PRF mostram que, de janeiro a maio de 2021, foram registrados 53 acidentes por esse motivo, com 47 feridos e 11 mortes. No mesmo período do ano passado, haviam sido registrados 85 acidentes, com 95 feridos e 14 mortes. Neste ano, também foram emitidas 179 autuações por alcoolemia, sendo 142 por recusa e 37 por constatação, além de serem detidos 30 motoristas que haviam consumido bebida alcoólica.

Dirigir sob o efeito de álcool reduz os reflexos e a capacidade de reação do motorista, colocando em risco a segurança do condutor, dos passageiros e de terceiros. É preciso que toda a sociedade se conscientize de que beber e dirigir são atividades incompatíveis. A PRF segue com sua missão de proteger vidas e garantir a segurança nas rodovias federais, oferecendo o serviço de excelência que a sociedade merece. Se beber, não dirija!