Pernambucana Carol Santiago conquista seu segundo ouro paralímpico na natação

PUBLICIDADE

Pernambuco está muito bem representado no País do Sol Nascente. Na manhã desta terça-feira (31), horário de Brasília, a caruaruense Carol Santiago conquistou o ouro na prova dos 100m livre, classe S12, com o tempo de 59.01s. É sua terceira medalha nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, a segunda de ouro.

“Estou muito feliz. É incrível estar aqui nesta competição tão importante. Sempre gostei de competir. Eu me senti bem desde o primeiro dia em que cheguei ao Japão. Estou emocionada. Tenho recebido muito carinho. Quando terminei a prova, soube que tinha ganhado porque ouvi o pessoal gritando o meu nome. Agradeço a todos pela torcida e pelos brasileiros que têm chorado e dado risadas com a gente”, declarou a nadadora, em depoimento ao Comitê Paralímpico Brasileiro.

Antes, a nadadora de 36 anos já havia conquistado o ouro nos 50m livre, classe S13, estipulando um novo recorde paralímpico. Com o feito, Carol se tornou a primeira brasileira na natação a conquistar duas medalhas de ouro em uma única edição das Paralimpíadas. Além disso, havia levado o bronze na prova dos 100 metros costas, da classe S12, com 1m09s12.

Carol praticava natação convencional até o fim de 2018, quando migrou para o esporte paralímpico por ter nascido com a síndrome de Morning Glory, uma alteração congênita na retina, que reduz o seu campo de visão.

Prata de Gabriel Bandeira

Pouco depois de Carol, Gabriel Bandeira conquistou a sua quarta medalha na natação em Tóquio 2020. O atleta já levou o ouro nos 100m borboleta S14, prata nos 200m livre S14 e bronze no revezamento 4x100m livre misto S14. Desta vez, ele foi novamente prata, disputando a prova dos 200m medley, classe SM14, com o tempo de 2m09s56.

Folhape