Com participação limitada e híbrida, 28ª Romaria do Frei Damião é encerrada com Missa e queima de fogos

PUBLICIDADE

A cidade de São Joaquim do Monte, no Agreste do Estado sediou a 28ª Edição da Romaria do Frei Damião em formato híbrido em virtude das limitações sanitárias impostas pela Pandemia da COVID-19. Pequenas caravanas de romeiros se dirigiram à cidade, mas sem as grandes aglomerações, cumprindo dessa forma as regras sanitárias para o período pandêmico.

Pelo segundo ano, o evento não contou com a presença da multidão de romeiros e toda a programação foi transmitida através das redes sociais da Paróquia de São Joaquim e por emissoras de rádio da região. No decorrer do domingo, foi observada a chegada de grupos de romeiros, que se dirigiam para o Cruzeiro, onde está o monumento em homenagem ao “Santo do Nordeste”, pagavam promessas, renovavam os pedidos e retornavam aos seus destinos, conforme a orientação da Romaria para a Edição 2021. O Governo Municipal instalou barreiras educativas em pontos estratégicos, onde os visitantes aferiam a temperatura corporal; apresentavam o comprovante de tomada de pelo menos uma das doses da vacina contra a COVID-19; higienizavam as mãos com álcool em gel 70% e recebiam máscaras, na ausência do acessório. Às 15h30min, uma peregrinação conduzindo a imagem de Nossa Senhora das Dores, Padroeira dos Romeiros saiu da Matriz de São Joaquim, acompanhada por um número limitado de devotos e seguiu até o Cruzeiro do Frei Damião, onde foi rezada a Missa de Encerramento presidida por Dom José Ruy Lopes, Bispo da Diocese de Caruaru e concelebrada por diversos padres da região. O Pastor Diocesano refletiu sobre a vida do Capuchinho e ressaltou a importância de viver seus exemplos, em especial na humildade e vida de oração.

A expectativa é que em 2022 a Romaria do Frei Damião seja realizada em sua dimensão normal quando reúne mais de 200 mil devotos vindos de todo o Nordeste.