PF interdita duas agências da Caixa Econômica após criança achar dispositivo que rouba dados

PUBLICIDADE
A Polícia Federal foi acionada na noite de sexta-feira (04) pela Caixa Econômica Federal porque criminosos instalaram aparelhos com pequenas câmeras para roubar dados dos clientes e clonar cartões que fossem inseridos nas máquinas de duas agências localizadas no município de Santa Cruz do Capibaribe. O aparelho da fraude foi descoberto após uma mulher ir até a agência da Caixa no centro da cidade acompanhada de uma criança para fazer um saque em um dos caixas. A criança mexeu no aparelho e acabou retirando o dispositivo, que estava no local da leitura do código de barras.
O local foi isolado pela Polícia Militar e no outro dia a PF esteve no local para fazer a perícia do crime e constatou que nas duas agências foram instalados seis dispositivos, sendo três em cada agência. O dispositivo foi instalado em um ponto estratégico do terminal eletrônico com duas microcâmeras apontadas para o teclado e local onde se insere o cartão do banco. O objetivo é gravar o número do cartão e a senha digitada pelo correntista no teclado. E com essas duas informações os bandidos podem confeccionar novos cartões e fazer saques e contrair empréstimos em nome dos correntistas ou até mesmo fazerem compras pela internet.
Todos os equipamentos foram retirados e levados para a Delegacia de Polícia Federal em Caruaru, onde as investigações terão continuidade visando identificar e prender os criminosos que colocaram os dispositivos de roubo. Quem comete esse crime está sujeito a penas que variam de 2 a 8 anos de reclusão.
Diario de Pernambuco